Bem vindos ao meu blog

Aqui vocês aprenderão coisas que sequer nem imaginavam, preparem-se para ver a verdade sobre o que acontece no nosso mundo

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

SÍMBOLOS OCULTOS NA NOTA DE UM DÓLAR

Em primeiro lugar, veja com atenção no lado direito superior do dólar, ao lado do número 1 e você pode ver uma pequena coruja.

A Coruja é o símbolo dos Illuminati, que era uma sociedade secreta fundada em 1º de maio de 1776 em Ingolstadt, Baviera. O objetivo deles (os Illuminati) era derubar governos e reinos do mundo e terminar com todas as religiões e crenças e unificar a humanidade sob uma "Nova Ordem Mundial" baseado em uma moeda única e uma religião universal, onde, segundo suas crenças, cada pessoa poderia atingir a perfeição.

Agora, no verso da nota do dólar, encontraremos a famosa pirâmide de 13 degraus, e cujo vértice é o olho que tudo vê símbolo da maçonaria, que remete para o olho de Horus, um antigo Deus egípcio que representa o domingo. Este símbolo foi criado sob as ordens do Presidente Roosevelt em 1933.
No topo da pirâmide, lemos "Annuit Coeptis", que significa 'Nossa empresa tem sido bem sucedida'.
Se olharmos agora na parte de baixo da pirâmide, podemos ler o slogan "Novus Ordo Seclorum", o que seria traduzido 'Nova Ordem Mundial' e como dito anteriormente, referindo-se à ideologia dos Illuminati.


Notando a base da pirâmide encontramos um algarismo romano, o MDCCLXXVI, que é a notação decimal de 1776, coincidindo com o ano da independência dos Estados Unidos, mas também com o ano em que Adam Weishaupt fundou a ordem dos Illuminati ...

Não vamos fugir do fato de que, a pirâmide tem 13 degraus, se detectarmos que 13 é um número que está muito presente na nota do dólar:
  • 13 estrelas sob a águia
  • 13 andares na pirâmide
  • 13 cartas em ANNUIT COEPTIS
  • 13 cartas em E PLURIBUS UNUM
  • 13 barras verticais sobre o escudo
  • 13 listras horizontais na parte superior do escudo
  • 13 folhas no ramo de oliveira
  • 13 frutos
  • 13 flechas

É encontrado tantas vezes o 13 porque eles foram os 13 Estados que se tornaram independentes da Inglatera, para formar o que é hoje os Estados Unidos. No entanto, também dá pistas para reflexão quando consideramos que o número 13 para os Maçons, é o número da transformação.

Falsos Mestres

Mc 13.22: "Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos".
DESCRIÇÃO. O crente da atualidade precisa estar informado de que pode haver, nas igrejas, diversos obreiros corrompidos e distanciados da verdade, como os mestres da lei de Deus, nos dias de Jesus (Mt 24.11,24). Jesus adverte, aqui, que nem toda pessoa que professa a Cristo é um crente verdadeiro e que, hoje, nem todo escritor evangélico, missionário, pastor, evangelista, professor, diácono e outros obreiros são aquilo que dizem ser.
(1) Esses obreiros "exteriormente pareceis justos aos homens" (Mt 23.28). Aparecem "vestidos como ovelhas" (Mt 7.15). Podem até ter uma mensagem firmemente baseada na Palavra de Deus e expor altos padrões de retidão. Podem parecer sinceramente empenhados na obra de Deus e no seu reino, demonstrar grande interesse pela salvação dos perdidos e professar amor a todas as pessoas. Parecerão ser grandes ministros de Deus, líderes espirituais de renome, ungidos pelo Espírito Santo. Poderão realizar milagres, ter grande sucesso e multidões de seguidores (ver Mt 7.21-23 notas; 24.11,24; 2Co 11.13-15).
(2) Todavia, esses homens são semelhantes aos falsos profetas dos tempos antigos (ver Dt 13.3 nota; 1Rs 18.40 nota; Ne 6.12 nota; Jr 14.14 nota; Os 4.15 nota; ver o estudo O PROFETA NO ANTIGO TESTAMENTO), e aos fariseus do NT. Longe das multidões, na sua vida em particular, os fariseus entregavam-se à "rapina e de iniqüidade" (Mt 23.25), "cheios de ossos de mortos e de toda imundícia" (Mt 23.27), "cheios de hipocrisia e de iniqüidade" (Mt 23.28). Sua vida na intimidade é marcada por cobiça carnal, imoralidade, adultério, ganância e satisfação dos seus desejos egoístas.
(3) De duas maneiras, esses impostores conseguem uma posição de influência na igreja. (a) Alguns falsos mestres e pregadores iniciam seu ministério com sinceridade, veracidade, pureza e genuína fé em Cristo. Mais tarde, por causa do seu orgulho e desejos imorais, sua dedicação pessoal e amor a Cristo desaparecem lentamente. Em decorrência disso, apartam-se do reino de Deus (1Co 6.9,10; Gl 5.19-21; Ef 5.5,6) e se tornam instrumentos de Satanás, disfarçados em ministros da justiça (ver 2Co 11.15). (b) Outros falsos mestres e pregadores nunca foram crentes verdadeiros. A serviço de Satanás, eles estão na igreja desde o início de suas atividades (Mt 13.24-28,36-43). Satanás tira partido da sua habilidade e influência e promove o seu sucesso. A estratégia do inimigo é colocá-los em posições de influência para minarem a autêntica obra de Cristo. Se forem descobertos ou desmascarados, Satanás sabe que grandes danos ao evangelho advirão disso e que o nome de Cristo será menosprezado publicamente.
A PROVA. Quatorze vezes nos Evangelhos, Jesus advertiu os discípulos a se precaverem dos líderes enganadores (Mt 7.15; 16.6,11; 24.4,24; Mc 4.24; 8.15; 12.38-40; 13.5; Lc 12.1; 17.23; 20.46; 21.8). Noutros lugares, o crente é exortado a pôr à prova mestres, pregadores e dirigentes da igreja (1Ts 5.21; 1 Jo 4.1). Seguem-se os passos para testar falsos mestres ou falsos profetas:
(1) Discernir o caráter da pessoa. Ela tem uma vida de oração perseverante e manifesta uma devoção sincera e pura a Deus? Manifesta o fruto do Espírito (Gl 5.22,23), ama os pecadores (Jo 3.16), detesta o mal e ama a justiça (Hb 1.9 nota) e fala contra o pecado (Mt 23; Lc 3.18-20)?
(2) Discernir os motivos da pessoa. O líder cristão verdadeiro procurará fazer quatro coisas: (a) honrar a Cristo (2Co 8.23; Fp 1.20); (b) conduzir a igreja à santificação (At 26.18; 1Co 6.18; 2Co 6.16-18); (c) salvar os perdidos (1Co 9.19-22); e (d) proclamar e defender o evangelho de Cristo e dos seus apóstolos (ver Fp 1.16 nota; Jd 3 nota).
(3) Observar os frutos da vida e da mensagem da pessoa. Os frutos dos falsos pregadores comumente consistem em seguidores que não obedecem a toda a Palavra de Deus (ver Mt 7.16 nota).
(4) Discernir até que ponto a pessoa se baseia nas Escrituras. Este é um ponto fundamental. Ela crê e ensina que os escritos originais do AT e do NT são plenamente inspirados por Deus, e que devemos observar todos os seus ensinos (ver 2Jo 9-11; ver o estudo A INSPIRAÇÃO E A AUTORIDADE DAS ESCRITURAS)? Caso contrário, podemos estar certos de que tal pessoa e sua mensagem não provêm de Deus.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A CRIAÇÃO DO HOMEM



"O cenário estava pronto para começar a revelação do caráter de Deus. Aquele que criou todas as cousas desejava que sua multiforme sabedoria, se tornasse conhecida dos principados e potestades nos lugares celestiais (Ef 3:10).


"Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; ..." Poderia criar o homem, com um material de mais excelente qualidade, superior ao material dos anjos, dos arcanjos etc mas "...formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente" Gn2:7.

"E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, da banda do Oriente, e pôs nele o homem que havia formado". Era um jardim especial no Éden, pois nele fez o Senhor brotar toda sorte de árvores agradável à vista e boa para alimento, havia um rio maravilhoso que se dividia em quatro partes para regar todo o jardim em cujas terras havia o mais puro ouro e pedras preciosas (Gn 2:9-14).

Ali seria o quartel general do homem que deveria reconquistar toda a terra, bastando andar em amor para com Deus, demonstrado através de sua livre obediência. No meio do jardim colocou o Senhor Deus uma árvore chamada "árvore da vida" e uma outra árvore chamada "árvore do conhecimento do bem e do mal" e colocando o homem no jardim do Éden para o cultivar e guardar, lhe deu esta ordem para obediência em amor: "De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás" Gn 2:16,17.

A Criação


"No princípio criou Deus os céus e a terra" Gn 1:1.

"No princípio (Jesus) era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as cousas foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez" Jo1:1-3.

"Ele (Jesus) é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois nele foram criadas todas as cousas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as cousas. Nele tudo subsiste" Cl 1:15-17.

"...foi o universo formado pela palavra de Deus (Jesus), de maneira que o visível veio a existir das cousas que não aparecem" Hb:1:3.

Deus, constituiu a seu Filho Jesus Cristo herdeiro de todas as cousas, pois por meio dele todo o universo foi feito Hb 1:2.

"Pela fé entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das cousas que não aparecem Hb 11:3".

O Reino de Deus é tudo o que foi criado por Deus. Reino perfeito, onde havia somente gozo, alegria e paz. O Rei deste Reino é Jesus "Porque dele e por meio dele e para ele são todas as cousas" Rm 11:36.

E este reino foi criado para que o homem o possuísse: "então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo" Mt 25:34.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Casal que diz ser Jesus Cristo e Maria Madalena funda seita


Um casal que se diz a reencarnação de Jesus Cristo e Maria Madalena se estabeleceu no Cinturão Cristão de Queensland (Austrália). Os dois estão atraindo discípulos do país inteiro.
Os "novos" Jesus e Maria Madalena foram batizados como Alan John Miller, de 47 anos, e Mary Suzanne Luck, de 32. Eles estão baseados em uma propriedade rural em Wilkesdale.
"Meu nome é Jesus e estor falando sério", declarouAlan John, segundo o "Courier Mail".
"Jesus" comprou uma propriedade de 16 hectares em 2007. Desde então, os seus seguidores compraram terrenos na vizinhança. Corretores locais revelaram um boom na procura por áreas em Wilkesdale.
Obviamente, "Jesus" e "Maria Madalena" vivem de doações. Os seguidores da Verdade Divina arrecadaram o equivalente a 690 mil reais e adquiriram uma propriedade de 240 hectares, onde realizam os cultos.
Em uma aparente "coincidência", o desmatamento do terreno acabou criando uma cruz gigante. Os moradores insistem que nada foi proposital.
As igrejas católica e anglicana da Austrália acenderam o sinal de alerta...
O escritor Dan Brown, em "O Código Da Vinci", sugere que, no famoso quadro que retrata Jesus na última ceia, de Leonardo da Vinci, havia um apóstolo com traços femininos. Ele seria simplesmente Maria Madalena, a suposta prostituta que Jesus salvara.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

O Espíritismo e a Reencarnação

Pr Airton Evangelista da Costa


“E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma vez, para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para a salvação” (Hb 9.27-28). 

No seu livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, pseudônimo de Hyppolyte Léon Denizart Rivail, não fez qualquer comentário à passagem acima. Mas o seu livro não trata apenas dos evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João? Não. Ele comentou os livros de Atos, a Carta aos Romanos, Primeira aos Coríntios, Êxodo e Deuteronômio. 

Referido versículo tem sido usado amiúde pelos cristãos evangélicos para refutar a crença da reencarnação. Fica fortalecida a suspeita de que Kardec pinçou ao seu bel-prazer os versículos a serem comentados, isto é, os que ofereceriam maior facilidade de serem interpretados sob a ótica do espiritismo. Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação. 

“Aos homens está ordenado morrerem uma só vez” 

É evidente que a morte anunciada não abrange a parte imaterial do homem (o espírito), que é imortal. O argumento de que o versículo se refere ao corpo, que morre só uma vez, não convence. A morte corporal foi instituída por Deus já no Jardim do Éden, após a queda do primeiro casal: “Comerás o teu pão, até que tornes à terra...porquanto és pó e em pó te tornarás” (Gn 3.19). Desnecessário seria afirmar, 70 anos depois de Cristo, que o corpo desce à sepultura. Isto é o óbvio. 

Hebreus 9.27 tem significado muito mais elevado. Se a referência fosse apenas ao corpo, seria uma repetição de Gênesis 3.19. Ademais, o corpo poderia morrer mais de uma vez? A Palavra afirma que a parte imaterial do homem se aparta do corpo apenas uma vez; que o homem (corpo e espírito) experimenta a morte uma única vez; que a separação corpo-espírito, isto é, a morte, dá-se somente uma vez. Ora, tal ensino está diametralmente oposto ao do espiritismo. Neste, o homem morre várias vezes, o corpo se aparta do espírito várias vezes numa esdrúxula situação em que um mesmo espírito possui vários corpos, que, nessa visão antibíblica, servem apenas de trampolim para o aperfeiçoamento dos espíritos. 

Ora, o cristianismo ensina que somos templo do Espírito Santo e que a redenção em Cristo abrange o corpo. Vejamos o que Deus fala: “Não sabeis que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus?” (1 Co 6.19); “Aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo Jesus vivificará também os vossos corpos mortais, pelo Espírito que em vós habita” (Rm 8.11); “Nós aguardamos a redenção do nosso corpo” (Rm 8.23); “O corpo é para o Senhor; ora, Deus, que ressuscitou o Senhor, também nos ressuscitará pelo seu poder”: (1 Co 6.13-14). Portanto, para o cristianismo o corpo não é uma parte desprezível como deseja o espiritismo. Assim como Cristo venceu a morte, pela ressurreição, nós venceremos (1 Co 15.52-54). 

“Vindo, depois disso, o juízo” 

Ora, o corpo sepultado não será julgado, isoladamente. Deus não julga o pó; julga o homem. Daí o enunciado referir-se ao homem. E quando falamos em HOMEM falamos em corpo e espírito. Logo, para ser julgado, o homem se recompõe, o espírito volta ao corpo, exatamente como aconteceu com Jesus. Dá-se o nome de RESSURREIÇÃO a essa recomposição. Vejam: “Os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (1 Ts 4.16). “Sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele” (1 Jo 3.2b).

O Juízo se estabelece logo após a morte. O espírito segue para o repouso em Cristo ou para o tormento sem Cristo (Lc 16.19-31), como conseqüência do caminho escolhido, em vida, pelo homem (Mt 7.13-14; Jo 3.18). O corpo aguardará o dia da ressurreição. Os crentes em Jesus ressuscitarão em glória (1 Ts 4.16); os ímpios ressuscitarão muito tempo depois para serem (corpo e espírito) lançados no inferno (Ap 20.5,15; 21.8). Em síntese: “Vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a Sua voz [a do Senhor] e sairão. Os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida, e os que praticaram o mal, para a ressurreição da condenação” (Jo 5.28-29). 

Segundo os “espíritos” de Kardec, Juízo é algo inexistente ou indefinido. Vejam a questão 331 e 332 do Livro dos Espíritos: Pergunta: “Todos os Espíritos se preocupam com sua reencarnação? Resposta: Alguns há que não se preocupam absolutamente, pois nem mesmo a compreendem. Isto depende de sua natureza mais ou menos adiantada. Para alguns a incerteza do futuro constitui uma punição”. Pergunta: “Pode o Espírito abreviar ou retardar o momento de reencarnar-se? Resposta: Pode abreviá-lo, chamando-o por seus votos; também pode retardá-lo recuando ante a prova, pois entre os Espíritos há os covardes e indiferentes. Não o faz, entretanto, impunemente: sofre com isso, assim como alguém que recusa o remédio salutar que poderá curá-lo”. 

É o tipo da situação em que ninguém manda em ninguém. Se a prova é difícil, o desencarnado recua. Está claro que se a prova é boa, ele aceita imediatamente. Hitler gostaria muito de voltar a ser comandante de uma poderosa nação, com um grande exército, com um arsenal atômico à sua disposição. Mas ser agricultor no sertão do Ceará, nem pensar. E onde estaria Deus? Deus ficaria de braços cruzados aguardando a boa vontade dos espíritos? 

“Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez...” 

Note-se a similaridade de nossa morte única com a de Cristo, que, encarnado, viveu como homem, e morreu uma vez somente. Para o espiritismo, Jesus é um Bom Espírito que alcançou elevado grau de perfeição, tendo reencarnado para ensinar aos homens uma elevada moral. Em nenhum momento, todavia, Jesus falou de suas vidas passadas. Ele, o Filho, a Segunda Pessoa da Trindade, teve apenas uma vida corpórea, e essa vida Ele ofereceu por nós (Jo 3.16). 

“Aparecerá segunda vez” 

Não encontrei no Livro dos Espíritos ou no Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, qualquer referência à volta de Jesus, como dito em 1 Tessalonicenses 4.16-17, Mateus 24.30-31, Atos 1.11, 2 Tessalonicenses 1.7, 1 Coríntios 15.23,52, Apocalipse 22.20. Mais trabalho para os espíritas “cristãos”. Como afirma o kardecismo, Jesus foi a Segunda Revelação de Deus, e o espiritismo, a Terceira e última (E.S.E., cap. I, item 6). Pergunta-se: o que viria fazer na Terra uma Revelação já substituída, que já cumpriu sua missão? Jesus não retornaria? A Palavra é mentirosa? Somente os versículos analisados por Kardec no seu livro são verdadeiros? O que é verdade, o que é mentira na Bíblia? Kardec responde: “No cristianismo encontram-se todas as verdades. São de origem humana os erros que nele se enraizaram” (E.S.E, cap. VI, item 5). Realmente são de origem humana as heresias e extravagâncias teológicas e tudo que é contrário à sã doutrina. 


domingo, 27 de março de 2011

Influência dos Games

- O estudante de medicina Mateus da Costa Meira, que em Novembro de 1999 estava com 24 anos, disparou tiros de submetralhadora numa platéia de 40 pessoas que assistia o filme "Clube da Luta" num cinema do MorumbiShopping, em S.Paulo. Meira repetiu exatamente as mesmas seqüências que verificamos no game Duke Nuken. Desde a entrada no cinema, no banheiro, a escolha e regulagem da arma, enfim tudo é uma infeliz repetição na vida real do que ele via nas cenas do game. Em sua casa foram encontradas dezenas de provas que Mateus da Costa Meira era viciado além do Crack e Cocaína, em games, dos quais fazia pirataria para conseguir algum dinheiro. Final Trágico: 3 mortos e vários feridos.(Folha de S.Paulo/O Estado de S.Paulo-05/nov/99)

- Keith Flaig, de 14 anos, apanha uma faca de caça e rasga a garganta de Nicholas Watts, seu melhor amigo. Logo após, pega uma pistola calibre 20 e atira na irmã de Micholas, de 10 anos. Depois vai a procura da mãe do garoto e desfere-lhe um tiro fatal no rosto. Por último, Keith coloca a arma na boca e se suicida. Parece enredo de videogame, mas não é. O crime ocorreu em Portland, uma cidade pacata nos EUA. A polícia só tem uma pista: O jogo de videogame macabro que jogavam no computador. (Revista Veja-24/jan/96).

- Os jovens Eric e Dilan, que em abril de 1999, mataram 12 colegas e um professor na Columbine High School, no Colorado (EUA), eram entre outras coisas, viciado no jogo 'Doom'. Trata-se de um game em 1ª pessoa, onde a arma que aparece na tela, em primeiro plano, é da própria pessoa que está jogando, ou seja, ela assume literalmente o papel de quem atira. Coincidência ?

- Uma criança jogando Nintendo, seguindo as ordens que, de acordo com ela, eram dadas pelo diabo, do tipo: se quiser prosseguir aperte a tecla 1, etc. e você terá super poderes. O diabo pediu que escrevesse tudo e registrasse para que todos soubessem do seu poder. O menino ateou fogo ao corpo, e ele e o quarto onde estava foi consumido pelo fogo, com exceção apenas do vídeo e o nintendo que ficaram intactos.